segunda-feira, 19 de março de 2007

ASSALTO

Assalto!
Entregue-me seu tédio,
suas frustrações,
suas angustias,
seus medos!!

Entregue-me
aquela velha desbotada
paixão antiga que lhe mantem vivo.

Quero seus defeitos
e cicatrízes.
Suas desilusões,
seus desejos retraídos...
Seus conceitos carcomidos,
suas dívidas.

Assalto!
Entregue-me
sua inveja,
seu desamor,
suas mesmas posições sexuais,
tudo que em você perdeu o valor.

Um comentário:

Vládia disse...

encontro, nesta, uma poesia lapidada e inteira, o que é raro.

vc já está nos meus favoritos.

e me convide para o lançamento do livro. é isso aí, poeta.

bju